16 ago 2022

Com celulose em alta, Ogmo Santos fará concurso para consertador

Fonte: BE News
Será o primeiro processo seletivo organizado pelo Órgão de Gestão de Mão de Obra na história recente do Porto de Santos
O Órgão de Gestão de Mão de Obra do Trabalho Portuário (Ogmo) do Porto de Santos abriu 70 vagas para consertadores. Para preenchê-las, realizará um concurso público destinado a toda comunidade, tanto para homens como para mulheres e sem limite de idade. Será a primeira vez, na história recente do cais santista, que o próprio Ogmo fará um processo seletivo para trabalhador portuário avulso. De acordo com o edital publicado ontem, serão 50 vagas para preenchimento imediato e 20 para a formação de uma lista de espera, com chamadas conforme a demanda de profissionais.
Atualmente, o Porto de Santos conta com 31 consertadores em atividade, filiados ao sindicato da categoria e com uma idade média com mais de 60 anos. O ganho médio desses profissionais não foi revelado pelo Ogmo.
O processo seletivo é organizado pelo Instituto de Desenvolvimento e Capacitação (IDCAP), que, recentemente, realizou um concurso público para trabalhadores portuários avulsos a pedido do Ogmo do Espírito Santo. As inscrições poderão ser feitas a partir do próximo dia 17 e até 12 de setembro, no site www.idcap.org.br. Para participar, o candidato deve ter Ensino Médio completo, atender a todas as exigências contidas na Convenção Coletiva de Trabalho firmada entre o Sindicato dos Consertadores de Carga e Descarga nos Portos do Estado de São Paulo e Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp) e no edital do processo.
A iniciativa de realizar o concurso surgiu a partir do aumento da demanda por trabalhadores portuários avulsos dessa categoria no último ano, destacou o diretor-executivo do Ogmo Santos, Evandro Pause. “Nos últimos 12 meses, praticamente triplicou o serviço para este tipo de profissional, um aumento impulsionado principalmente pelo crescimento das operações com celulose no Porto de Santos”, explicou.
O complexo santista é um dos principais pontos de exportação da celulose brasileira, contando com cinco terminais destinados a esse tipo de carga e dois em construção. No ano passado, embarcou 4,3 milhões de toneladas, o que representa uma alta de 65% em relação às operações registradas há cinco anos, em 2017.
No carregamento de celulose, o consertador atua tanto no reparo da carga, no caso do rompimento da estrutura de amarração do fardo, como na escoração das mercadorias no porão dos navios, por exemplo.
A seleção dos candidatos ocorrerá em seis etapas. A primeira delas será uma prova objetiva, que deve ser realizada em 9 de outubro deste ano. Haverá questões de Português, Matemática, Noções Básicas de Língua Inglesa, Informática Básica, Noções Básicas de Legislação Portuária e Conhecimentos Específicos. O conteúdo programático está descrito no edital do processo seletivo.
Os aprovados nessa fase vão fazer um teste de avaliação física (previsto para 23 de outubro). Depois, vão passar por testes psicológicos (provavelmente em 6 de novembro), haverá a análise de documentos e um exame médico. Os selecionados ainda terão de passar pelo curso de formação profissional. Será a partir desta etapa que serão selecionados os 70 futuros consertadores.
A realização do concurso foi acordada entre o Sindicato dos Consertadores e o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp), constando de sua convenção coletiva. “Todas as regras para esse processo seletivo foram definidas entre os sindicatos, em um processo negociado e transparante”, destacou Evandro Pause.
O executivo afirma estar otimista em relação à procura que haverá pelo concurso, lembrando que, no primeiro trimestre do ano, o Ogmo do Espírito Santo realizou um processo semelhante, mas com 150 vagas para multifuncionalidade (os aprovados podem atender o pedido de serviço destinado a qualquer trabalhador portuário avulso, de um estivador a um conferente, vigia ou consertador), e teve mais de 22 mil inscritos. Pause afirma que não se surpreenderá se tiver mais de 100 mil inscrições.
LEGENDA
Atualmente, o Porto de Santos conta com 31 consertadores em atividade, filiados ao sindicato da categoria e com uma idade média com mais de 60 anos.